+55 (67) 98417-2849
Sábado, 24 de Fevereiro de 2018
IPVA

Conjuntivite: Município orienta profissionais da Saúde sobre atendimento

24 JAN 2018Por: Assessoria de Comunicação da PMC13h45
Orientações foram passadas pela médica oftalmologista Higia Otano de Medeiros RochaOrientações foram passadas pela médica oftalmologista Higia Otano de Medeiros Rocha / Foto: Renê Marcio Carneiro/PMC

A Prefeitura de Corumbá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu palestra aos profissionais da área de saúde pública – médicos e enfermeiros – sobre o atendimento a pacientes com conjuntivite. As orientações foram passadas pela médica oftalmologista Higia Otano de Medeiros Rocha, na manhã desta quarta-feira, 24 de janeiro.

Conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. Em geral, ataca os dois olhos, pode durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas. Pode ser aguda ou crônica, afetar um dos olhos ou os dois.

"É uma doença viral da superfície ocular. Como qualquer outra doença viral, dura alguns dias e por si só ela pode sarar. Independente se você trata ou não, ela vai sarar por si só, é uma doença autolimitada. Ao tratá-la, você tratar ajuda o paciente principalmente na melhora dos sintomas”, explicou a médica oftalmologista que atua na rede municipal de saúde.

A oftalmologista esclareceu que a adoção de hábitos simples de higiene ajudam a prevenir e a evitar a proliferação da doença. “Em casa, o ideal é higienizar para evitar que outras pessoas sejam contaminadas. Higiene, principalmente, das mãos e do rosto, que é onde o vírus se concentra. Lavar as mãos com água e sabão, o álcool gel não substitui a agua e o sabão. a mão tem de estar limpa para que você use o álcool gel e faça o efeito de diminuir a contaminação da mão. Lavar o rosto com água, não há necessidade de usar soro fisiológico, não se usa água boricada para limpar o olho, é agua mesmo, seja filtrada ou da torneira, de preferência numa temperatura baixa, água gelada alivia os sintomas. Não enxugar com toalhas, porque elas, geralmente, são de uso compartilhado. É nessa hora, ao compartilhar, que contamina a casa. O ideal é lavar mãos e rosto e secar com toalhas de papel descartáveis”, finalizou Higia Rocha informando que ao perceber os sintomas, o paciente deve buscar a rede de saúde. “Os médicos estão orientados em relação ao tratamento e a condução dos casos”, complementou.

Coordenador do Núcleo de Educação em Saúde, Cleber Coleone, afirmou que a palestra buscou esclarecer dúvidas dos profissionais da área em torno da doença e orientou a população a buscar o atendimento na rede municipal. “A porta de entrada do Sistema Único de Saúde é a unidade de saúde mais próxima da casa do paciente. Ele terá orientação, marcação da consulta para ser atendido e, se necessário, será encaminhado para especialista da área”, completou.

Boletim Epidemiológico da Vigilância em Saúde referente à Semana 02 do ano de 2018 – que abrange o período de 07 a 13 de janeiro – mostra que na segunda semana de janeiro, já foram notificados 20 casos de conjuntivite viral, totalizando 34 casos em 2018 em Corumbá.

Sintomas

Olhos vermelhos e lacrimejantes;

Pálpebras inchadas;

Sensação de areia ou de ciscos nos olhos;

Secreção purulenta (conjuntivite bacteriana);

Secreção esbranquiçada (conjuntivite viral);

Coceira;

Fotofobia (dor ao olhar para a luz);

Visão borrada;

Pálpebras grudadas quando a pessoa acorda.

Comentários
Veja Também
m Serviços
Divulgue Aqui 2